domingo, novembro 02, 2008

PLÍNIO MARCOS

Este é um dos maiores dramaturgos brasileiros, pelo menos na minha opinião. Dono de textos incríveis, cheios de verdade e de coragem.
Seu estilo é naturalista, mesmo estando no século XX... E... que naturalismo!
Depois de ver uma peça de Plínio Marcos não tem como não pensar na realidade.
Autor de peças importantes como "Dois perdidos numa noite suja" que teve duas adaptações pra cinema (a última com a Débora Falabella); "Navalha na carne", que também teve duas adaptações pra cinema...

Site oficial do Plínio Marcos

http://www.pliniomarcos.com/

(entrem no site e "passeiem" por lá. Vale a pena!)


Minha peça preferida é a "Balada de um palhaço".
Ela é linda, linda... me faz pensar muito.

Tem um trecho dela que eu amo e por isso vou mostrar pra vocês:

"Ó ideal, que estás no meu interior,
verdade viva que faz minha alma imortal,
para que tua tendência evolutiva
seja realizada
para que teu nome se afirme pelo trabalho
para que tua revolução
seja manifestada a cada espetáculo.
A cada espetáculo concede-me a idéia criadora
que assim está como ela está
entendida no meu coração
seja entendida no meu corpo.
Ó ideal
preserva dos reflexos da matéria
que eu compreenda que o sofrimento benfeitor
está na origem da minha encarnação.
Livra-me do desespero
e que teu nome seja santificado
pela minha coragem na prova.
Ó ideal
faz com que eu não diferencie
o fracasso do sucesso
e perdoa minha dificuldade de comunicação
assim como eu perdôo os que não tem ouvidos de ouvir
nem olhos de ver.
Ó ideal
Destrói meu orgulho
que poderia afastar-me da tua luz-guia.
Nutre meu devotamento
porque és, ó ideal,
a realeza, o equilíbrio,
a força da minha intuição".

Um vídeo sobre os 70 anos de Plínio Marcos (ah, ele faria 70 anos em 2005).




PRA VER PLÍNIO MARCOS:

HOMENS DE PAPEL
Um grupo de catadores de papel que fomenta uma revolta contra o comprador do papel coletado que rouba no peso e no preço.
Com Grupo Chão de Teatro. Dir. Sérgio Audi. (70min).
Tusp. (sim... ali na famosa rua Maria Antonia, na frente do Mackensie... palco dos conflitos estudantis na época da ditadura!)
Sex e sab, 19h; dom, 18h. R$20. 16 anos.

Beijão pra todos!

3 comentários:

Shu (Sala70) disse...

Oiee professoraaa
o que tem q saber do Plínio Marcos?

Taciana disse...

Saber que ele existiu já é alguma coisa! hehehehehe
Lembrar das peças principais que eu comentei também.

Yghor sala 07 disse...

voce acha que o brasil era uma potencia cinematografica na epoca do atlandida ?!
ou pelo menos tinha essa pretenção ?
haveria alguma explicação para a derrocada da industria cinematografica ?
tal como pretendida a da atlandida ?
seria um reflexo do regime militar ? ou da ceensura ? ou da concorrencia da cinematografia norte americana? ou da falta de ideias ? ou do custo !?!?
seria a tematica viavel aos gostos da plateia brasileira, vista como nao comercial, no sentido da exportação dessa produção cinematografica ? ex... carandiru, central do brasil, meu nome nao eh Jonhy ...
outro ponto a se analizar, o indioma portugues eh uma barreira ao sucesso comercial, com vistas a exportação da nossa cinematografia ?
em termos de maturidade, haveria ponto de comparação entre a cinematografia brasileira atual e a indiana ?!
( BollyWood )