terça-feira, maio 03, 2016

Início da Modernidade

Olá pessoal

O final do século XIX foi um período de transição entre a arte tradicional e a arte moderna.
Depois do impressionismo, alguns artistas que ficaram conhecidos como pós-impressionistas começaram uma verdadeira revolução. Abandonaram a representação realística e a preocupação com técnicas rebuscadas para buscar novas maneiras de se expressar. Claro que eram vistos como loucos em sua época, claro que eram incompreendidos, mas hoje são alguns dos mais queridos artistas da história da arte - sobretudo Vincent Van Gogh, que, de certa forma, pode ser considerado precursor do Expressionismo.

Nesse post eu comento um pouco sobre esses artistas.
PÓS-IMPRESSIONISTAS

Também no final do século XIX (e início do XX) surge o movimento Simbolista, que ficou marcado por imagens oníricas e fantásticas. Não foi tão importante nas artes visuais (é mais importante na literatura), mas possui algumas imagens sensacionais, repletas de seres místicos, míticos, mágicos e fantásticos (entre eles unicórnios que eu AMO! hehehehe). Olha só que bonito esse quadro de Gustave Moureau:


Mas também tem alguns meio estranhos, como esse do Odilon Redon:


É interessante pensar que, em 1900, Sigmund Freud publicou "A interpretação dos sonhos", uma das obras mais importantes da psicanálise e que se relaciona muito com esse universo trabalhado pelos artistas simbolistas (e, mais tarde, pelos surrealistas). (É possível encontrar esse livro para baixar de modo gratuito na internet!)

Em 1905 (mesmo ano da teoria da relatividade, de Albert Einstein), foi realizada em Paris a primeira exposição de arte moderna. Era uma exposição de artistas expressionistas, que foram batizados "Fauvistas" pela crítica da época - que os considerava monstruosos (obras horrorosas, medonhas, como se tivessem sido feitas por monstros). Com isso temos OFICIALMENTE o início do que se convencionou chamar de ARTE DE VANGUARDA.

Detalhe, o termo "vanguarda" é um termo de origem militar que significa, literalmente, "a guarda que vai na frente". Usamos para designar os movimentos de arte da primeira metade do século XX na Europa, por considera-los artistas pioneiros, a frente de seu tempo. (Para os artistas americanos, costumamos usar o termo "modernistas", ok!)

Aqui está um link para um post sobre o Fauvismo.

FAUVISMO

Mas o Fauvismo foi um tipo de expressionismo francês, ok... Nem todos os historiadores da arte os consideram um movimento artístico único - sobretudo porque, surgiu na Alemanha (no mesmo ano), um grupo chamado "A Ponte" com características visuais bem semelhantes: cores fortes, figuras deformadas, traços quase infantis em imagens que ainda são figurativas.
Podemos dizer que, além é claro da diferença geográfica, os expressionistas alemães eram um pouco mais pessimistas que os franceses. Eram herdeiros mais diretos do romantismo (que foi muito mais forte na Alemanha que na França).

Aqui tem um link para um post mais genérico sobre o Expressionismo.

EXPRESSIONISMO

Na verdade, o Expressionismo Alemão, que é bem mais importante que o francês, teve 3 gerações (ou 3 fases): A primeira foi o grupo "A Ponte" (Die Brüke) - que, como já comentei, era parecido visualmente com os Fauvistas lá de Paris. A segunda foi "O Cavaleiro Azul" (Der Blaue Reiter), que tinha uma atitude mais espiritual com relação à representação da realidade e, exatamente por isso, deu início à arte abstrata. Wassily Kandinsky foi o primeiro artista da história a pintar um quadro abstrato! (Ele dizia que a pintura abstrata era a arte tentando ser música!) A terceira geração ficou conhecida como "Nova Objetividade" (Neue Sachlichkeit). Eram mais objetivos que as outras duas gerações e, foram marcados pelo antimilitarismo e por uma postura política mais engajada.
Podemos dizer que as duas primeiras gerações faziam a expressão do "EU", enquanto que a terceira, do "NÓS". Não era, por exemplo, a dor de um indivíduo, mas a dor do povo alemão.
Foi na época da terceira geração que surgiu o famoso cinema expressionista.

Nesse link tem algumas coisas a mais sobre isso:

CINEMA EXPRESSIONISTA

Por enquanto é isso! Espero que ajude!

domingo, maio 01, 2016

Cinema Expressionista

Oi pessoal

O cinema expressionista é, na minha opinião, o mais importante e influente de toda a história do cinema.
Aconteceu no período entre guerras, em uma Alemanha destruída e derrotada, cheia de medo e incertezas. Em um país com a auto-estima lá em baixo, em crise política, econômica e social.
Não foi a toa que o cinema de terror foi tão marcante nesse momento.
Filmes como Nosferatu, de Murnau e Gabinete do Dr Caligari, de Vierne, se tornaram ícones do gênero e, até hoje podem causar calafrios em quem os assiste.
Mas, certamente, o maior clássico do cinema expressionista é Metropolis, de Fritz Lang. Um filme incrível em muitos sentidos! É de se admirar a criatividade de Fitz Lang e sua equipe. O filme se passa em uma cidade chamada Metropolis, em 2026. O visual da cidade é sensacional!!! Até parece que Lang viajou no tempo para ver como seriam as cidades no século XXI!!!
O filme, de modo bem resumido OK, fala da luta de classes, do pessimismo da época, da marionetização da sociedade e da facilidade em se criar massa de manobra quando o povo está sem um rumo certo.
É possível ver esse filme na íntegra pelo YouTube! É só clicar no link abaixo!






METROPOLIS

Agora se você quer ver os filmes de terror citados acima, os links são esses:

NOSFERATU





DR CALIGARI





Ah, voltando a falar de Metropolis, eu adoro
 o clipe do Queen da música Radio Gaga. Ele foi feito tendo como base a obra prima de Fritz Lang!
Quem não viu, veja que vale a pena!!!

RADIO GAGA


segunda-feira, março 07, 2016

Art Nouveau

O movimento que ficou conhecido como Art Nouveau se desenvolveu na Europa e nos Estados Unidos entre 1890 e 1910, e foi uma nova forma de explorar os conceitos em artes visuais, principalmente na arquitetura e na decoração, graças às inovações tecnológicas disponíveis naquele momento.
Muitos desses artistas não aceitavam a massificação da produção de bens de consumo e se utilizavam da arte para desenvolver novos e requintados padrões artesanais, até mesmo nos simples objetos de uso diário.

Broche "Mulher Libélula". René Lalique



CARACTERÍSTICAS

§       Inspiração na natureza e a utilização de elementos de origem natural, com preferência para os vegetais e suas formas arredondadas e entrelaçadas.

§      Utilização de curvas e assimetria.

§      Tendência a estilizar os motivos e a abandonar sua representação realística.

§      Uso de imagens femininas em atitudes delicadas e graciosas, com a exposição das ondas nos cabelos e das dobras das vestimentas.

Inspiração em motivos exóticos de diversas culturas, como por exemplo, as estampas japonesas.

Luminária Flor - Art Nouveau britânico, designer desconhecido

Luminária Árvore, Louis Confort Tiffany



Casa Batlló, Antoni Gaudi



"O beijo", Gustave Klint


Sites que podem ser interessantes:

Importantes obras de Gaudí
Casa Milá
Casa Batlló
Sagrada Família

Tiffany
Art Nouveau no Metropolitan de NY