terça-feira, outubro 21, 2008

NELSON RODRIGUES

Nossa... como eu queria ter tido tempo pra falar mais de Nelson Rodrigues!!!
Bom, paciência... são tão poucas aulas e tantos assuntos!!! E tantas coisas apaixonantes (pelo menos pra mim!!!).

O que é necessário saber sobre Nelson Rodrigues para a prova e para um eventual vestibular (pq... sim!!! às vezes ele está presente nos vestibulares!): VESTIDO DE NOIVA.

É importante saber que esta peça foi o marco do teatro moderno no Brasil. Foi uma revolução nos palcos!
Em Vestido de Noiva, Nelson Rodrigues sugere insuspeitas perversões psicológicas, a traição entre irmãs e o apelo da vida mundana sobre a fantasia feminina. O desejo de matar o outro, de se vingar, de se aventurar sexualmente é explorado pelos personagens. Ele cria um artifício dividindo a ação em três planos – a memória, o coma e a realidade – permitindo ao espectador acessar toda a complexidade da psique da personagem central.

A famosa encenação foi realizada no Teatro Municipal do Rio de Janeiro em 1943, com a encenação do polonês Zbigniew Ziembinski (ok, lembrar só de "Ziembinski" já tá bom! hehehehe) com o grupo de teatro amador "Os Comediantes".

ALGUMAS FRASES "ÓTIMAS" DO NELSON RODRIGUES

"O brasileiro não está preparado para ser "o maior do mundo" em coisa nenhuma. Ser "o maior do mundo" em qualquer coisa, mesmo em cuspe à distância, implica uma grave, pesada e sufocante responsabilidade."

"A mais tola das virtudes é a idade. Que significa ter quinze, dezessete, dezoito ou vinte anos? Há pulhas, há imbecis, há santos, há gênios de todas as idades."

"Invejo a burrice, porque é eterna."

"Nem todas mulheres gostam de apanhar, só as normais."

"Todo amor é eterno. Se não é eterno, não era amor."

"Só o rosto é indecente. Do pescoço para baixo, podia-se andar nu."

"Os homens mentiriam menos se as mulheres fizessem menos perguntas."

"Toda unanimidade é burra."

"Nasci menino, hei de morrer menino. E o buraco da fechadura, é realmente, minha ótica ficcionista. Sou (e sempre fui) um anjo pornográfico."

Esse cara é um dos nossos maiores dramaturgos. Provavelmente é o mais conhecido, o mais lido e o mais encenado.
Ele venceu uma eleição da revista "istoé" sobre personalidade do século. Levou o título de personalidade do teatro.

Esse é o link da revista. Tem um pouquinho sobre a vida dele, vale a pena conhecê-lo melhor.

http://www.terra.com.br/istoe/biblioteca/brasileiro/artes_cenicas/cenicas5.htm

Algumas de suas peças:

A mulher sem pecado
Vestido de noiva
Valsa nº 6
Viúva, porém honesta
Anti-Nelson Rodrigues
Álbum de família
Anjo negro
Senhora dos afogados
A falecida
Boca de ouro
O beijo no asfalto
A Serpente
etc...

EM CARTAZ

ÁLBUM DE FAMÍLIA de Nelson Rodrigues. Drama. A história de uma família que vista de longe é uma família feliz. Com Joice Hilário, Tom Rocha, Raissa Sapienza, entre outros. Dir. Edu Rodrigues. (100min). Espaço dos Satyros I. Dom, 20h30. R$20. 14 anos.

A SERPENTE de Nelson Rodrigues. A tragédia de uma família. Com Bia Kobal, Danilo Santos, Ruth Melchior, Vinicius Cruz e Vivi Terci. Dir. Thiago Reis Vasconcelos. (60min). Espaço Cultural Pyndorama. Sab, 20h; dom, 19h. R$20. 14 anos.



UMA DICA PARA A PROVA E PARA CONHECER MELHOR O T
EATRO BRASILEIRO:
O Itaú Cultural tem uma ótima enciclopédia virtual de arte.
Aqui está o link da de Teatro:
http://www.itaucultural.org.br/aplicexternas/enciclopedia_teatro/index.cfm

Lá tem várias coisas, é só procurar! Tem várias coisas sobre os grupos mais importantes da história aqui do Brasil, sobre os principais espetáculos e os grandes nomes também (diretores, atores).

Eles também tem sobre Artes Visuais:
http://www.itaucultural.org.br/aplicexternas/enciclopedia_ic/index.cfm?CFID=7157538&CFTOKEN=90202448

e literatura:
http://www.itaucultural.org.br/aplicexternas/enciclopedia_lit/index.cfm?CFID=7157538&CFTOKEN=90202448

(Os textos são bons e confiáveis!! É que tem muito aluno que vive consultando a wikipédia e lá tem muuuuuuuitos erros! Tomem cuidado! A de literatura sobretudo usem bastante!!! Pode ajudá-los muito nas aulas e pra estudar pro vestibular).

6 comentários:

Shu (Sala70) disse...

qm era o cara q gostava de fazer as peças sozinho... tipo eli era o CARA, o único, o personagem principal, o galã, a luz sempre estava nele
somente nele?
eu esqueci qm era...

bjaum

Taciana disse...

Oi Shu
Era o João Caetano. Na época dele existia o que a gente chama de "Teatro do Ator". Ele funda a primeira companhia teatral brasileira mas, como vc bem lembrou, era ele (e praticamente SÓ ele) quem brilhava!

Amanda(sala07 Valinhos) disse...

Tacii.
você tem algo sobre o Oficina?
:)
beijãão.

Taciana disse...

Oi Amanda

Eu coloquei um texto sobre o Oficina no post "primeira ajuda pra prova" (na verdade ali tem um link pro post). É um texto meio grande. Lá tem um comentário de uma aluna seguido de um meu - lê que vai te ajudar.
Bjo

isaac disse...

professora, pode parecer meio estranho essa pergunta mas...
POR QUE essa peça foi tão marcante assim? por causa dos 3 planos?, dos temas apresentados?

Taciana disse...

Oi Isaac
Foi importante pq foi a primeira vez no Brasil que aconteceu uma peça moderna - no texto e na encenação. Foi uma super inovação. Nunca se tinha visto nada igual, entende.
Claro que se olharmos pra ela com os olhos de hoje, ela pode até parecer simples, mas pra época era "vanguardista".