segunda-feira, agosto 29, 2011

Fotografias famosas - I

Estas são algumas das fotografias mais famosas do mundo. Não estão em uma ordem de preferência ou de importância. Mais tarde eu coloco outras que também são muito importantes!


A imagem de Che Guevara
A famosa foto de Che Guevara, conhecida formalmente como "Guerrilheiro Heróico" foi tirada por Alberto Korda em 5 de março de 1960 quando Guevara tinha 31 anos num enterro de vítimas de uma explosão. Foi publicada somente em 1967.O Instituto de Arte de Maryland - EUA denominou-a "A mais famosa fotografia e maior ícone gráfico do mundo do século XX". É uma das imagens mais reproduzidas em toda a história. Até hoje jovens de ideais de esquerda utilizam essa imagem em camisetas, botons e bandeiras.



A menina do Vietnã
Em 8 de junho de 1972, um avião norte-americano bombardeou a população de Trang Bang com napalm (uma arma química que faz com que o corpo queime e a pele derreta por conta disso).  Kim Phuc e sua família estavam por lá. Com sua roupa em chamas, a menina de nove anos corria em meio ao povo desesperado e no momento, que suas roupas tinham sido consumidas, o fotógrafo Nic Ut registou a famosa imagem.
Depois, Nic levou a garotinha para um hospital onde ela permaneceu por durante 14 meses sendo submetida a 17 operações de enxerto de pele.
Qualquer pessoa que vê essa fotografia, mesmo que menos sensível, poderá ver a profundidade do sofrimento, a desesperança, a dor humana na guerra, especialmente para as crianças.
Hoje em dia Pham Thi Kim Phuc está casada, com 2 filhos e reside no Canadá onde preside a "Fundação Kim Phuc", dedicada a ajudar as crianças vítimas da guerra e é embaixadora da UNESCO.






A menina Afegã
Sharbat Gula foi fotografada quando tinha 12 anos pelo fotógrafo Steve McCurry, em junho de 1984. Essa foto foi feita no acampamento de refugiados Nasir Bagh do Paquistão durante a guerra contra a invasão soviética. Essa foto foi publicada na capa da National Geographic em junho de 1985 e, devido a seu expressivo rosto de olhos verdes, a capa converteu-se numa das mais famosas da revista e do mundo.
No entanto, naquele tempo ninguém sabia o nome da garota. O mesmo homem que a fotografou realizou uma busca à jovem que durou exatos 17 anos. Em janeiro de 2002, encontrou a menina, já uma mulher de 30 anos e pôde saber seu nome. Sharbat Gula vive numa aldeia remota do Afeganistão, é uma mulher tradicional pastún, casada e mãe de três filhos. Ela regressou ao Afeganistão em 1992. O resultado desse encontro pode ser visto também na revista National Geographic.





Einstein
Apesar de muita gente, graças a essa foto, pensar em Einstein como um sujeito simpático e brincalhão, a história dessa foto é um tanto diferente. Ela foi feita em 14 de Março de 1951 pelo fotógrafo Arthur Sasse, que foi o único que captou o momento, apesar de que Einstein estivesse rodeado de vários fotógrafos. O fato de estar cercado de jornalistas causou a tal careta do físico. Ele tinha acabado de ser homenageado por seu aniversário de 72 anos e já estava de saco cheio com o tanto de gente em sua volta. Por causa da perseguição dos fotógrafos e repórteres que pediam que ele tirasse fotos e mais fotos, ele começou a gritar "Basta!, muito bravo, e mostrou a língua com o intuito de estragar as fotos. Mas, no fim, o resultado não foi exatamente esse, já que essa acabou sendo sua imagem mais famosa.



O beijo do Hotel de Ville
Esta bela foto, que data de 1950, é considerada como a mais vendida da história. Isto se deve à intrigante história com a que foi descrita durante muitos anos: contam que esta foto foi tirada ao acaso por Robert Doisneau enquanto estava sentado tomando um café. Ele fazia várias fotos aleatórias das pessoas que passavam e captou esta imagem de amantes beijando-se com paixão enquanto caminhavam no meio da multidão.
Esta foi a história que se conheceu durante muitos anos até 1992, até que dois impostores se fizeram passar pelo casal protagonista. Doisneau ficou indignado pela falsa declaração e acabou revelando a história original, que a fotografia não tinha sido tirada ao acaso, mas que ele tinha pedido a um casal que passava para posarem para ele. O fotógrafo, inclusive, tinha lhes enviado uma cópia da foto como agradecimento.
55 anos depois Françoise Bornet (a mulher do beijo) reclamou os direitos de imagem das cópias desta foto e recebeu 200 mil dólares!




O beijo da Time Square
Essa famosa foto do beijo da Time Square foi feita por Victor Jorgensen em 14 de Agosto de 1945. Um soldado da marinha norte-americana estava beijando apaixonadamente uma enfermeira. O que é fora do comum para aquela época é que os dois personagens não eram um casal, eram perfeitos estranhos que haviam acabado de encontrar-se. Essa fotografia é considerada uma analogia da excitação e paixão que significa regressar a casa depois de passar uma longa temporada fora, como também a alegria experimentada ao final de uma guerra.






Triunfo dos Aliados
Nessa fotografia um soldado Russo agita a bandeira soviética no alto de um prédio após a vitória dos aliados na Segunda Guerra Mundial. A foto demorou a ser publicada pois as autoridades Russas quiseram modificá-la. A bandeira era na verdade uma toalha de mesa vermelha e o soldado aparecia com dois relógios no pulso, o que indicava um provável furto.




A bandeira americana em Iwo Jima
Esta é uma importante fotografia histórica que foi feita em 23 de fevereiro de 1945, por Joe Rosenthal. Ela apresenta cinco fuzileiros navais e um da Marinha dos EUA levantando a bandeira americana no topo do Monte Suribachi durante a Batalha de Iwo Jima na Segunda Guerra Mundial.





O homem do tanque de Tiananmen
Também conhecida como o "Rebelde Desconhecido", mostra um jovem anônimo que se tornou internacionalmente famoso ao ser gravado e fotografado em pé em frente a uma linha de vários tanques durante a revolta da Praça de Tiananmen de 1989 na República Popular Chinesa.
A foto foi tirada por Jeff Widener, e na mesma noite foi capa de centenas de jornais, noticiários e revistas de todo mundo. O jovem estudante (certamente morto horas depois) interpôs se a duas linhas de tanques que tentavam avançar. No ocidente as imagens do rebelde foram apresentadas como um símbolo do movimento democrático Chinês: um jovem arriscando a vida para opor-se a um esquadrão militar.
Na China, a imagem foi usada pelo governo como símbolo do cuidado dos soldados do Exército Popular de Libertação para proteger o povo chinês: apesar das ordens de avançar, o condutor do tanque recusou fazê-lo! Ok, senta lá Claudia!!! hehehehe



The Falling Man
Esta é uma fotografia tirada por Richard Drew durante os atentados do 11 de setembro de 2001 contra as torres gêmeas do WTC em Nova York. Na imagem pode-se ver um homem caindo de uma das torres (nitidamente ele se jogou lá do alto - como tantas outras pessoas, quando perceberam o que estava acontecendo). Sua publicação pouco depois dos atentados irritou a certos setores da opinião pública norte-americana. A maioria dos meios de comunicação se auto-censurou, preferindo mostrar unicamente fotografias de atos de heroísmo e sacrifício.




Abbey Road
Esta é a mais famosa foto feita dos Beatles. Tirada em 1969 na rua de mesmo nome, em Londres, na frente do estúdio onde o album Abbey Road foi gravado, em 8 de agosto de 1969 por Iain Macmillan. A foto foi objeto de rumores e teorias de que Paul estaria morto, vítima de um acidente de carro em 1966. Apesar de ter sido apenas uma brincadeira e puro marketing do grupo, a lenda ainda é assunto de alguns beatlemaníacos. A foto conteria supostas "pistas" que dariam força ao rumor de que Paul estava morto: Paul está descalço (segundo ele, aquele dia fazia muito calor, e ele não estava aguentando ficar com nada nos pés), fora de passo com os outros, está de olhos fechados, tem o cigarro na mão direita, apesar de ser canhoto, e a placa do fusca, em inglês, "beetle" estacionado é "LMW" referindo se as iniciais de "Linda McCartney Widow" ou "Linda McCartney Viúva" e abaixo o "281F", supostamente referindo-se ao fato de que McCartney teria 28 anos se (if em inglês) estivesse vivo. (O I em "28IF" é realmente um "1", mas isso é difícil de se ver na capa. Um contra-argumento é que Paul tinha somente 27 anos no momento da publicação de Abbey Road, embora alguns interpretem isso como ele teria um dia 28 anos se ele estivesse vivo.) Os quatro Beatles na capa, segundo o mito "Paul está morto", representariam o Padre (John, cabelos compridos e barba, vestido de branco), o responsável pelo funeral (Ringo, em um terno preto), o Cadáver (Paul, em um terno, mas descalço - como um corpo em um caixão), e o coveiro (George, em jeans e uma camisa de trabalho denim). Além disso há um outro carro estacionado, de cor preta, de um modelo usado para funerais e eles andam em direção a um cemitério próximo a Abbey Road. Notem também que atrás do Paul tem um carro como se estivesse passado pelo mesmo lugar que ele está. Outra suposta pista seria que na contra-capa do álbum, ao lado esquerdo da palavra Beatles, teria 8 pontos formando o número 3 (sendo então "3 Beatles"). O homem de pé na calçada, à direita, é Paul Cole, um turista dos EUA que só se deu conta que estava sendo fotografado quando viu a capa do álbum meses depois. Obviamente que se o Paul da capa fosse um sósia, convenhamos que seria um sósia muito talentoso, pois esse grande disco e o restante da carreira de McCartney revelam o grande artista que ele é!!! Além disso, ele veio recentemente ao Brasil e fez shows sensacionais... hahahahahahaha! Bom esse sócia, né!?






Espreitando a morte
Essa é uma das fotos mais famosas quando o assunto são aqueles emails sentimentais sobre a fome no mundo. Ela foi tirada em 1994 pelo fotógrafo sudanês Kevin Carter. Com essa fotografia 
tirada na região de Ayod (uma pequena aldeia em Suam), ele ganhou o prêmio Pulitzer de fotojornalismo.

A figura esquelética de uma pequena menina, totalmente desnutrida, recostando-se sobre a terra, esgotada pela fome, e a ponto de morrer, enquanto num segundo plano, um abutre se encontra espreitando e esperando o momento preciso da morte da garota.
Quatro meses depois, abrumado pela culpa e conduzido por uma forte dependência às drogas, Kevin Carter suicidou-se.




Até mais!


2 comentários:

Monalisa disse...

Muito interessante! Parabéns pela postagem.

Anônimo disse...

Prof.,Hoje fui no google e vi uma imagem da Tarsila do Amaral(Doodle).Lembrei na hora de passar aqui para avisar!