quinta-feira, agosto 17, 2006

Goya: um homem sem "ismos"


O espanhol Francisco José Goya y Lucientes pode ser considerado por sua cronologia como “Neoclássico”, mas por seus ideais, ROMÂNTICO. (Ainda que não se enquadre perfeitamente em nenhum dos dois movimentos). Ele era demasiado livre para se sujeitar à normas, e não aceitava imposições.

Algumas de suas características:

• Registro cruel (fatos reais);
• Representação de pesadelos;
• Gravuras com temas sobrenaturais;
• Liberdade (visão extremamente pessoal);
• Valorização da emoção – do artista e do observador;
• Crítica social;
• Documentação da história do seu país – Espanha.


As três fases / realidades de Goya:

– Realidade otimista e objetiva (antes da guerra da independência);


"Retrato de Mariana Waldstein"


– Realidade dramática (durante o período de invasão napoleônica);


"Os fuzilamentos de 3 de maio de 1808"


–Realidade fantástica (pinturas realizadas depois de 1822).

"Saturno devorando um de seus filhos"

4 comentários:

Anônimo disse...

Professorinha, eu te amo!

Defensor da Língua Portuguesa disse...

"fuZilamentos" é com Z, e não com S.

Taciana disse...

É sim, com "Z"... desculpa ai... Viva, viva a dislexia!!! Hahahahahaha... Já vou arrumar, valeu!

...Da teoria á prática... disse...

Legal!Gostei muito da sua explicação rápida e simples, parabens, deu pra todo mundo entender eu achol!Eu entendi!